Gosto do papel para obras seriadas, sejam desenhos, pinturas, recortes, colagens ou em técnicas mistas, dos pequenos aos grandes formatos. Tem custos menores q as telas, mas são sempre obras originais, ou seja, feitas uma a uma, ao contrário das gravuras, q são cópias reproduzidas a partir de uma matriz original.

A maleabilidade e a leveza do papel proporcionam agilidade em produzir e experimentar. Os esboços, provas e trabalhos de q não gosto, guardo tudo, são uma fonte recorrente de consulta e reciclagem.

Nem sempre lembro de fotografar e quase não tenho fotos das obras em papel após vendidas e emolduradas, mas aqui está uma pequena seleção desses originais.