Casquinha. Fui chamada assim por Carlos Fiúza, amigo querido de Salvador, quando postei um tênis customizado num grupo de trolagem saudável de q fazemos parte no facebook. “Quando quero um tênis novo, customizo o velho, assinado Regina Casquinha Menezes”, ele ironizou em seguida, usando meu nome ahahahhaaa. Acho q ele está enganado, não, não tenho escorpiões na carteira, meu dinheiro cria asas fácil rsss. Mas, sim, ainda uso coisas do século passado, como o sapato artesanal em couro da Manufact, q sempre achei a cara da Madame Min (um jeito desengonçado como o dela, adoooro). Claro, devidamente customizado: pinceladas disfarçam os sinais de envelhecimento rsss. Naqueles dias em q pode haver uma Maga Patológica pela frente, é com ele q eu vou rsss.

Customizo ou reformo? Prefiro o termo aportuguesado do inglês (custom made, feito sob medida), q, na linguagem da moda, em tempos de crise e globalização é a via criativa pra economizar e ainda criar um visual exclusivo. Mas, cá pra nós, o q faço é reforma mesmo rsss.sapato customTá, customizo muito, isso até virou matéria em revista: aqueles jeans surrados e de caimento gostoso q ganharam umas inscrições e escaparam do lixo iminente, o tênis confortável q manchou numa chuva e foi coberto de florezinhas… Aliás, passada a tendência liberty, de estampa miúda, esse tênis ficou meio étnico, com um toque tribal aquarelado (o mesmo par, sobre a calça jeans, na primeira foto, e como está agora, img abaixo) rsss. Ai, serei eu uma casquinha?

tenis richards

Não customizo só o q é antigo! Também é um jeito de me redimir de compras erradas. Meninas, até as q não são consumistas sabem do q estou falando… Digam sim, por favor! E há coisas sem salvação. Por q comprei a camiseta branca lotada de alfinetes sobre a inscrição “punk” tsc tsc? Senti vergonha assim q olhei pra ela em casa. Grafitei por cima, ficou pior. A danação foi total quando a picotei inteirinha. Ela está lá na gaveta dos pijamas, quem disse q uso? Acho q vai virar trapo de ateliê… Alfinetes caros esses argh… camiseta punk cópiaQuando dá certo é bacana. Gosto do tênis de cano alto da Osklen, mas veio coberto de dourado metálico… Tsc tsc Por q comprei? Deixa pra lá rsss. Com uma lixa (P 180) e um pouco de esforço (img 1), lá se foi o dourado, restaram só uns pontinhos de brilho (img 2). Mantive a mesma cor do nobuk por baixo, vc vê diferença por falta de capricho meu ao fazer as duas fotos com luz diferente.

tenis osklen1

tenis osklen2

 

bota pelo pintada

botinas richards pintadasComo decido? Um belo dia, sei lá. Sempre numa folga entre as pinturas de telas ou projetos de esculturas. Uma forma de descanso. Mas, a coisa toda tem q ser rápida, assim vejo logo o resultado e relaxo. Ou então paro, acho penoso demais fazer o q não dá prazer. Assim como não me importo se estou usando algo do século passado ou da última tendência, se é nacional ou importado, barato ou caro, novo ou customizado ou reformado, desde q eu goste. A vida já é um caso sério, e isso aqui é apenas diversão. E Carlos não deixa de ter razão: talvez eu seja uma (consumista) casquinha…

Créditos: Revista Wink Mag, #8, pág 72 e 73, texto Karla Matida, fotos Fabio Pitrez

Deixar uma Resposta

4 comentários

  1. Márcia Marton

    Regina, nossa Casquinha maravilhosa! Pura arte o que você faz com as roupas e sapatos! Amei as ideias,
    Vou tentar! ( sei que não vai virar nada especial, pois não tenho talento nenhum, rsrsrsrs)

    • Regina Menezes

      Marcia, adorei seu jeans customizado pela sua amiga artista. Coragem, bote vc tbem a mão na massa, digo, na customização, pode ser divertido! bjooo

  2. Amei a via criativa, Regina Casquinha!!! rs Adoraria também saber fazer isso, com tanto talento e, claro, um bocadinho de paciência…. bjs