Arte5 Picasso

PICASSO

“Cada criança é um artista. O problema é como permanecer um artista, uma vez que crescemos.” Que coincidência, há poucos dias, falei disso e da busca de Picasso por desenhar como criança. E, agora, pesquei esta pérola dele, passeando pelo Facebook da companhiadopapel.com.br.

Bem, Picasso permaneceu artista. E até os 92 anos (1881-1973), fez lá suas criancices: dava um cansaço de horas até receber críticos de arte, marchands e compradores  de quem não gostava ou cismava por algum motivo; fazia a mesmíssima coisa com aparentados que vinham lhe pedir dinheiro, que sofriam bastante até conseguir…

Sem falar na rixa amigável que mantinha com Matisse (xeretava absolutamente tudo que o amigo fazia; a recíproca, dizem, era verdadeira).

Esta tela, Alegria de Viver (1946), foi uma paródia da pintura de Matisse, com o mesmo nome (1905-6). Picasso estava feliz igual criança, aos 65, apaixonadíssimo por Françoise Gilot, de vinte e poucos. Bem, ela (mãe de Claude e da famosa Paloma Picasso) foi a sexta mulher, e acabou abandonando o gênio indomável (e mulherengo) do artista…

Foto: Via www.facebook.com/companhiado.papel (publicada em 11/01/2013)

Deixar uma Resposta