Cópia de Acontece4 Sofrimento ou diversão o

PINTURA DIFÍCIL

Se você é homem, nem continue, não vai entender isso até lá por 2020, quando, segundo as tendências, todos terão valores mais femininos. É um assunto que nem nós – muitas, eu inclusive – dominamos.

Não foi falta do que fazer. Foi depois de tanto ouvir sobre a make nadinha, que deixa o rosto perfeito e com ar de “eu nasci assim”.

Ok? Quis me atualizar nesse tipo de “pintura”.

Esse dia D foi quando caí sem querer num blog – é sempre sem querer, né? – com uma foto que me assustou, uma metade com maquiagem parecendo natural (linda) e a outra sem (feia). Olhei o meu no espelho e me assustei mais (idade, descaso, estresse, pfff, rs).

Caí na armadilha: fiquei querendo um daqueles rostos pintados por Botticelli (1445-1510).

Enveredei Internet adentro. Estacionei no blog da Vic. revista.vogue.globo.com/diadebeaute “Porque… quase nada é tão legal quanto maquiagem!!”. Hummm…

Li posts sobre o assunto, assisti vídeos de demonstração (aham), me inteirei das novidades a respeito, tudo pra descobrir o que eu já desconfiava: ai, minha nossa, essa make nadinha dá um trabalhão.

Não, não é usar só um pozinho e um batom básico, dar um tapinha pra corar as maçãs do rosto e pronto. É estar informada pra saber editar e usar todo um arsenal de maquiagem disponível, na quantidade certa, com algumas competências e habilidades, pra que apareça ao grande público bem natural, tipo só pozinho, batom básico e saudável (o tapinha).

Ou seja, parecendo sem maquiagem. Só que super bonita.

Ps1.: Se você achou este post fútil, mas agora ficou querendo fazer sua pesquisa útil: make nadinha é um termo genérico, mas pode clicar assim mesmo no Google que ele abre pros blogs afins.

Ps2.: Relaxe, não é perda de tempo, saber é poder! Mesmo que, depois, você decida, como eu, que não vai rolar essa de ficar super bonita todo santo dia…

Deixar uma Resposta